28/04/2010

Eu e o meu curso de maquiagem


É só no que consigo pensar com prazer esses dias. Chego lá super cansada, mas está valendo muuuito a pena. Entre críticas e elogios, vou percebendo queé possível sim me tornar uma boa maquiadora, e brincar com o rosto alheio.

Percebo também que o meu olhar se modifica, fica mais profissional: olho para as pessoas, e vejo cores, luzes, sombras e possibilidades... fora as "dicas" que recebo todos os dias: como as pessoas costumam se maquiar, que tipo de cores costumam usar...

A aula de hoje foi sobre os anos 20, com aquelas mulheres estilo bonequinha... tão lindas!!! Pele bem branca, sobrancelhas marcadas, olhos expressivos, boquinha de coração, quase... vontade de fazer umas fotos!!!

Que tal se alguma amiga se dispusesse a ser uma modelo paciente, e depois tirar umas fotos em preto e branco????

12/04/2010

Orgulho e vaidade

"A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito, a queda." (Provérbios 16.18)

Em outras palavras: o orgulho traz desgraças, e a vaidade te deixa fudido. Claro que não se ia escrever na Bíblia assim, mas eu estou só esperando o meu...

Sou mesmo muito orgulhosa, a ponto de ter orgulho do meu próprio orgulho: não transparecer sofrimento é uma arte, e uma prisão. E como sair dessa? Venho tentando, confiando mais nas pessoas e buscando um meio termo, sem me deixar vulnerável aos outros, mas tb sem deixar de falar qdo algo me aborrece.

As amigas saíram e não me chamaram? Os colegas de trabalho discordaram de uma opinião minha? Alguém me chamou de gorda? Ninguém nunca soube o quanto essas pequenas (?) coisas me afetam, e nem têm que saber, talvez. Tá bom, só um pouquinho.

O risco, no entanto, é ficar frágil demais aos olhos dos outros. A imagem da mulher super segura, forte, briguenta e com boa auto-estima impede que várias coisas me aconteçam, ou que várias pessoas cheguem perto.

Bom, esse assunto rende, e haja análise!